Contato Anuncie Loja Baixar Distribuidoras Selos Artistas Clipping Assessoria de Imprensa Quem Somos Serviços Agência Home Notícias Joao Duarte J.Duarte Design www.jduartedesign.com
Resenha: primeiro álbum do Ódio ao Extremo é avaliado pelo redator Vanderley Carvalho

Resenha de CD originalmente publicada pelo blog Quality Music Web Radio

Por Vanderley Carvalho

Ao iniciar a audição deste CD, me veio a mente uma fase mais antiga, onde o Crossover teve sua época de destaque com grandes trabalhos. E nesse registro, a banda ÓDIO AO EXTREMO veio acender essa boa lembrança, podendo se dizer que o CD “Animal” é resultado de boas influências e com uma construção de músicas diretas, amparados por uma produção de qualidade e um trabalho bem construído por parte da banda, que é de Minas Gerais e contou nessa gravação com a execução de: João Mario (vocal), Samuel (guitarra), Stenio (baixo) e Hauny (bateria).

Capricharam na produção do som e também na parte gráfica, dando ao resultado final, uma obra de bom conceito, bom gosto e que merece mais espaço na cena. Pancada na orelha que vai agradar ao público fã da música mais pesada. Suas letras trazem temas mais políticos e bem conscientes. Você estará sujeito a ouvir passagens Thrash, Hardcore e todo aquele Crossover que une muito bem as boas influências que a banda tem. É bruto, é direto! Tente captar individualmente a qualidade de cada músico, o que pode dar confiança para que cada um tenha confiança e qualidade ao detonar sua parte, resultando assim numa banda entrosada e músicas coerentes e bem trabalhadas. Além do som atrativo, a capa também é outro ponto a se destacar. Muito bonita, bem escolhida. “Animal” conta com os petardos: “Kaos”, “Atentado terrorista”, “Animal”, “Descartável”, “H’ Odeio”, “Palhaçada generalizada”, Merda”, “Na real”, “Inverno nuclear”, “Futuro do Brasil”, “Não!”, “Palestina” e também, “Noia”.

A banda foi formada em 2012, em Lavras e segundo sua própria definição: É uma banda mineira de Hardcore, letras politizadas e realistas no contexto social e histórico com grandes influências de Thrash/Grind/Punk de 80/90. Somente posso concordar, definiram muito bem a julgar pelo som aqui registrado. Parabéns pelo CD e que a estrada da banda tenha longo alcance.