Contato Anuncie Loja Baixar Distribuidoras Selos Artistas Clipping Assessoria de Imprensa Quem Somos Serviços Agência Home Notícias Joao Duarte J.Duarte Design www.jduartedesign.com
Resenha: confira primeira avaliação do debut álbum da banda Undying

Resenha de CD originalmente publicada pelo portal Reidjou

Por Alex Viana

Nota: 08.0/10.0

Este primeiro disco da banda UNDYING, intitulado “Lucifer Untold”, traz um direcionamento voltado para o Death/Doom Metal, calcado na cena de estadunidense dos anos noventa. Algo realmente emulado, mas que ficou muito bem feito, e que me trouxe um sentimento saudosista de bandas como Incantation, Immolation e Vehemence.

Apesar da produção um pouco magra e que me remeteu à Demo Tapes da citada época, o disco meio que cumpre o que se propõe. O Incantation parece que exerce maior influência aqui, até o vocal urrado de Solon Rodrigues lembra muito o de John McEntee. Algo bem fechado e grave. Paradoxalmente ao que foi dito até aqui, o álbum abre com “The Light Of My Name” que conta com a participação especial da cantora norueguesa Liv Kristine Espenaes (ex-Theatre of Tragedy, Leaves Eyes).

Apesar do peso e sujeira, Liv aqui faz um contraponto interessante com Solon, funcionando muito bem. Mas a sutileza para por aí, porque o que constatamos nas próximas faixas é um Death Metal com passagens Doom, cru, sujo e, por muitas vezes, primitivo. “They Call It Hate”, “Evil Revelations” e “Lack Of Light” são os demais destaques em um trabalho correto e que nos inspira a voltar no tempo, e ouvir clássicos como “Upon The Throne Of Apocalypse”, “Severed Survival” e “Impending Doom”.

Se você curte uma produção mais voltada para o Raw, dentro do âmbito do Metal Extremo, este disco certamente vai agradar em cheio. “Lucifer Untold” é um trabalho voltado para um nicho muito seleto e específico dentro da cena.