Contato Anuncie Loja Baixar Distribuidoras Selos Artistas Clipping Assessoria de Imprensa Quem Somos Serviços Agência Home Notícias Joao Duarte J.Duarte Design www.jduartedesign.com
Resenha: disponível primeira avaliação brasileira do debut EP da banda Odysseya

Resenha de CD originalmente publicada pelo portal Whiplash!

Por Fábio Pitombeira

Nota: 08.0/10.0

Esta banda catarinense de Heavy Metal estreia com muita propriedade com este EP “In Media Res”, lançado neste primeiro semestre de 2017 pela MS Metal Records no Brasil. Acredito que o ODYSSEYA deva ter chamado a atenção da gravadora por já ter tido a oportunidade de tocar com grandes nomes do Metal nacional, principalmente com o Angra por duas vezes. Mas não se engane, os garotos de fato merecem este reconhecimento.

A produção do material corresponde ao que é de anseio do ouvinte mais chato, que goste de Heavy Metal, ou seja, tudo bem timbrado e no seu devido lugar, acentuado por uma mixagem que garantiu a homogeneidade qualitativa de todas as seis faixas. Após uma breve introdução, os rapazes nos apresentam “Phoenix”, que é uma canção típica do Heavy Metal. Bases consistentes, dobras bem elaboradas e um vocalista que não usa e abusa da sua extensão vocal, garantem a qualidade almejada. Trocando em miúdos, apesar da pouca idade média destes, aqui é som de gente grande e que promete crescer com o passar dos anos, e com o apoio de sua atual gravadora, que é uma das melhores em termos de estrutura do país. Seguindo com a trinca “Fight of Flight”, “Edge of The Blade” e “Odysseya (In Media Res)”, o grupo reafirma sua posição de ser tradicionalista dentro do conceito musical aqui explorado, tendo como grand finale a ótima “Master of Time”, que com seus mais de seis minutos engloba a maior gama de referências que o quinteto nos apresentou neste disco.

Pra você que é fã do Viper, Angra, Iron Maiden e Judas Priest, irá certamente encontrar mais um porto seguro com o ODYSSEYA. Já anotei o nome da banda no meu caderninho como um dos favoritos ao título de revelação em 2017 no Brasil. Vale muito a pena dar uma chance ao grupo.