Contato Anuncie Loja Baixar Distribuidoras Selos Artistas Clipping Assessoria de Imprensa Quem Somos Serviços Agência Home Notícias Joao Duarte J.Duarte Design www.jduartedesign.com
Resenha: mais uma avaliação positiva para o debut álbum do guitarrista Eduardo Lira

Resenha de CD originalmente publicada pelo blog A Música Continua A Mesma

Por Leandro Vianna

Nota: 08.0/10.0

Nunca escondi que discos solos de guitarristas não estão entre minhas preferências. Se forem instrumentais então, ai é que procuro passar longe mesmo. E antes que me acusem de má vontade, tenho lá meus motivos. Na grande maioria das vezes, não passam de trabalhos masturbatórios, onde os ditos cujos se preocupam apenas em mostrar como conseguem tocar 2564 notas em apenas um segundo, deixando qualquer traço de musicalidade de lado. Mas, felizmente, existem aqueles raros casos em que a música é colocada em primeiro lugar.

Esse é o caso do primeiro álbum solo do guitarrista EDUARDO LIRA, “The First Concept Project”. Claro, a guitarra possui um papel central nas canções, nem poderia ser diferente, mas em momento algum a musicalidade é deixada de lado, até porque os demais instrumentos também possuem espaço para aparecer. Pesa a favor também o fato de não apelar para a velocidade na maior parte do tempo. Isso com certeza ajuda em muito no resultado final positivo obtido.

Mas, realmente, a maior qualidade do trabalho de EDUARDO LIRA é a objetividade. Descontando-se a introdução, são 9 músicas, com 5 ficando abaixo dos 3 minutos de duração. Das que sobram, apenas uma ultrapassa a casa dos 4 minutos. É tudo muito direto, sem exibições desnecessárias de habilidade. Trafegando com naturalidade entre o Rock, o Jazz e o Fusion, consegue forjar músicas bem variadas, com boas bases e riffs interessantes. Dentre os destaques aqui, aponto “The Edge part 2 – A Path To Enlightenment”, veloz e bem técnica, as versáteis “Enjoyment” e “Requiem For A Dream” e “Intention Divine”.

Gravado no ELStudio (RJ), o álbum teve a produção de David Cid, Alexandre Oliveira e EDUARDO LIRA, com mixagem e masterização feitas por David. O resultado final é muito positivo. Já a capa e o design ficaram por conta do renomado Gustavo Sazes, acompanhando o nível de qualidade do trabalho, que ainda contou com algumas ótimas participações especiais, como Felipe Andreoli e Andria Busic. Uma aula de técnica e boa música.