Contato Anuncie Loja Baixar Distribuidoras Selos Artistas Clipping Assessoria de Imprensa Quem Somos Serviços Agência Home Notícias Joao Duarte J.Duarte Design www.jduartedesign.com
Resenha: primeiro álbum do Shadow Of Mercy é avaliado pelo redator Rogério Rezende

Resenha de CD originalmente publicada pelo site Imprensa do Rock

Por Rogério Rezende

Nota: 09.0/10.0

Eis que o bom filho à casa retorna. Novamente, após o lançamento de dois singles, o primeiro álbum do SHADOW OF MERCY chega às minhas mãos por meio da sua atual gravadora, a MS Metal Records. Por sinal, parabéns ao selo, material físico impecável, tanto que achei que era uma versão gringa, tamanha a qualidade de impressão.

O cuidado exacerbado ao se lidar com a SHADOW OF MERCY já tomo conhecimento ao ler uma bem elaborada carta de recomendação, assinada pelo CEO Anderson Faria, que os coloca com a devida importância que merecem. Sendo assim, reafirmo o que foi passado para nós aqui nesta carta: Chega de acharmos que o Brasil se resume à Angra, Sepultura e Krisiun. O país é muito grande e, bandas como a SHADOW OF MERCY, merecem muito o seu lugar ao sol, tendo por conseguinte a sua respeitabilidade assegurada.

A produção musical é caprichada, tanto quanto o nível das composições que, novamente, transitam com muita versatilidade entre o Power Metal e o Progressivo. Partindo daí, tenho observado colegas de imprensa comparando-os ao Angra, e eu discordo completamente. O Angra é mais voltado para a mescla do Metal com ritmos brasileiros, já o SHADOW OF MERCY está mais para o Prog Metal norte-americano, de bandas como Dream Theater e Symphony X, principalmente a segunda.

“Reason To Go On” é a faixa mais completa, repleta de passagens progressivas e com uma bela atuação do cantor Helyton. Então, vamos parar de muito blá blá blá e partamos para mais uma audição de um disco que merece toda a atenção deste humilde redator.