Contato Anuncie Loja Baixar Distribuidoras Selos Artistas Clipping Assessoria de Imprensa Quem Somos Serviços Agência Home Notícias Joao Duarte J.Duarte Design www.jduartedesign.com
Resenha: primeiro álbum do The Cross é avaliado pelo redator brasileiro Max Costa

Resenha de CD originalmente publicada pelo site Metal na Lata

Por Max Costa

Nota: 08.0/10.0

Longo e arrastado, o primeiro ‘full’ da banda, em todos seus anos de carreira e pioneirismo no Brasil, traz uma junção do sombrio e extremo. Acontece que a banda que deu seu nome ao álbum, experimenta junto a seu Doom introspectivo e soturno, vocais abissais do Black Metal e um leve encorpamento do Death Metal em algumas faixas.

É o que acontece em “The Last Prayer”, por exemplo, onde o instrumental toma mais corpo, velocidade e torna a vertente extrema mais atenuante. Inspirações como Death, Morbid Angel e Samael abrem a cortina para as novas possibilidades, mesmo que brandas. “Resquiat In Pace”, “The Garden Of The Fallen” e “House Of Suffering” trazem o mesmo peso e energia maligna da soma do Doom da banda com uma sombra ínfima mas suficiente do Death Metal.

Para os amantes do gênero arrastado e mórbido, “The Cross” é um deleite executado com timbres excepcionais, cristalinos e riffs que anseiam por um desenvolvimento, te tomando ao menor sinal de crescimento.