Contato Anuncie Loja Baixar Distribuidoras Empresariamento
Artistas Clipping Assessoria de Imprensa Quem Somos Serviços Agência Home Notícias Joao Duarte J.Duarte Design www.jduartedesign.com Gravadora
Resenha: confira primeia avaliação para o debut álbum da banda paulista Anderuvius

https://www.msmetalagencybrasil.com/ptbr/wp-content/uploads/2021/11/anderuvius-debut-1024x1024-1.jpeg

Resenha de CD originalmente publicada pelo portal Reidjou

Por Alex Viana

Nota: 08.5/10.0

Particularmente eu só tomei conhecimento da sorocabana ANDERUVIUS, após a MS Metal Records anunciar que lançaria o seu debut álbum, “Painter of the Universe”, no mercado. Desta forma, quando me deparei com este belo digipack, fui de peito aberto porque eu sinceramente não sabia o que eu iria encontrar.

A primeira grata surpresa foi constatar que Tito Falaschi assinou a produção da bolachinha, então, desta forma, já tinha certeza que ao menos a qualidade estrutural estaria no nível do que se encontra de melhor nos cenários europeu e americano, por exemplo. Mas a coisa aqui vai além, porque a ANDERUVIUS, musicalmente falando, nos apresenta um Prog Metal técnico, pomposo e extremamente bem composto.

Eu não sou um total conhecedor deste segmento, mas dá pra sentir o esmero destes caras em todos os detalhes que permeiam o álbum. Como a já citada produção de Falaschi, passando por toda a parte gráfica do CD, e composições que não devem em nada para os principais nomes do estilo.

Não quero aqui ficar citando referências, pra não descambar para o Dream Theater, Symphony X e congêneres, então prefiro destacar a excelente balada “Expendable” e a pesadíssima “Merchants of Madness”. Porque me referi a estas duas faixas em específico? Porque ambas não conversam entre si, demonstrando o vasto vocabulário dos músicos. Enquanto a primeira poderia ser executada em qualquer rádio FM, a segunda é um soco no estômago, muito pesada e com variações rítmicas complexas e bem estruturadas.

Pra você que gosta de ser desafiado, pode conferir o trabalho da ANDERUVIUS de cabeça, pois aqui a complexidade de temas e arranjos é abundante. O Prog vem à frente, mas não se limita a isso, então vale muito a pena conferir este lançamento.