Contato Anuncie Loja Baixar Distribuidoras Empresariamento
Artistas Clipping Assessoria de Imprensa Quem Somos Serviços Agência Home Notícias Joao Duarte J.Duarte Design www.jduartedesign.com Gravadora
Resenha: confira primeira avaliação brasileira para o debut álbum da banda Outmask

Resenha de CD originalmente publicada pelo portal Reidjou

Por Alex Viana

Nota: 08.5/10.0

Como é interessante essa banda OUTMASK! Recém chegada ao mercado com o lançamento do seu debut “A Kind Of Being”, os sergipanos nos apresentam uma mescla de Progressivo, Jazz, Fusion e até momentos mais intimistas, com todo aquele clima do nordeste brasileiro. Mesmo que com uma produção modesta, o que agrada aqui é a sobriedade das composições, que conseguem passear por diversas vertentes musicais, sem soar como um pastiche.

A bela arte da capa não entrega o que vamos absorver em âmbito musical, achei na verdade que poderia se tratar de uma banda extrema, mas, na verdade, a surpresa foi muito bem vinda. Como já mencionado, o OUTMASK se vale de elementos Progressivos para desenvolver a sua música, e se sai muito bem por não ficar apenas preso a eles. Como exemplo disso, basta conferir a ótima “Wilting”, que mesmo estando atrelada ao Jazz e Progressivo, têm passagens que nos remetem ao Iron Maiden, o que de fato, é algo inusitado para entrar neste contexto. Outro destaque é a ótima e melodiosa “Divinity”, que contrasta bases fluentes e dinâmicas com o trabalho vocal de Enaldo de Paula. Não sei se podemos qualificá-la como balada, mas ela passa, de fato, uma energia muito boa!

Além das duas citadas, “A Kind of Being” conta com outras seis canções, que seguem a risca o que foi dito neste texto. Sendo “Contact” e “Blindness” outras que merecem menção, pelo bom gosto dos arranjos e, principalmente, pela qualidade de execução.