Contato Anuncie Loja Baixar Distribuidoras Empresariamento
Artistas Clipping Assessoria de Imprensa Quem Somos Serviços Agência Home Notícias Joao Duarte J.Duarte Design www.jduartedesign.com Gravadora
Resenha: confira primeira avaliação brasileira para o novo álbum do Jack The Joker

Resenha de CD originalmente publicada pelo portal Whiplash

Por Fabio Pitombeira

Nota: 09.0/10.0

“Mors Volta” é o segundo trabalho da banda cearense JACK THE JOKER, e que álbum! Moderno, vigoroso e com altas doses de Progressivo, o grupo nos entrega um disco que em nada deve aos principais lançamentos do segmento na gringa. Podem apostar suas fichas nisso!

Possa ser que alguns puristas torçam o nariz, apenas pelo fato de contarem com pitadas do que se convencionou a ser chamado de Djent, aqui e ali, ainda assim, tudo é tão bem composto e distribuído que, até pra estes, o material aqui pode agradar em cheio. O tino pra melodia é outro ponto alto! Todas as faixas tem refrães pegajosos e que não nos deixam esquecer esta ou aquela. Então, comece literalmente do começo com “Volte Face”, e você verá toda a variação rítmica aqui proposta, que em vários momentos me remeteram aos últimos trabalhos do Symphony X, principalmente quando nos atemos à belíssima participação do vocalista Raphael Joer, que consegue mesclar ótimos drives com vocalizações mais voltadas para o progressivo de raiz, como vemos em “Sucks” e “Brutal Behavior”.

Contando com a produção sempre certeira de Adair Daufembach, o JACK THE JOKER inicia com o pé direito mais um capítulo na sua carreira. “Mors Volta” pode sim, catapultar estes caras pro topo da cena nacional e, quem sabe, com o devido suporte, conquistar os mercados americano e europeu! Estarei acompanhando sua ascensão bem de perto, ao som de petardos como “Lady Of Dunes”, “Be Less” e da épica “Venus & Mars”. Principalmente indicado para fãs do Periphery, Tesseract e Vildhjarta.