Contato Anuncie Loja Baixar Distribuidoras Empresariamento
Artistas Clipping Assessoria de Imprensa Quem Somos Serviços Agência Home Notícias Joao Duarte J.Duarte Design www.jduartedesign.com Gravadora
Resenha: debut álbum do Ódio ao Extremo em destaque no site da Quality Music Web Radio

Resenha de CD originalmente publicada pelo blog Quality Music Web Radio

Por Vanderley Carvalho

Ao iniciar a audição deste CD, me veio a mente uma fase mais antiga, onde o Crossover teve sua época de destaque com grandes trabalhos. E nesse registro, a banda ÓDIO AO EXTREMO veio acender essa boa lembrança, podendo se dizer que o CD “Animal” é resultado de boas influências e com uma construção de músicas diretas, amparados por uma produção de qualidade e um trabalho bem construído por parte da banda, que é de Minas Gerais e contou nessa gravação com a execução de: João Mario (vocal), Samuel (guitarra), Stenio (baixo) e Hauny (bateria).

Capricharam na produção do som e também na parte gráfica, dando ao resultado final, uma obra de bom conceito, bom gosto e que merece mais espaço na cena. Pancada na orelha que vai agradar ao público fã da música mais pesada. Suas letras trazem temas mais políticos e bem conscientes. Você estará sujeito a ouvir passagens Thrash, Hardcore e todo aquele Crossover que une muito bem as boas influências que a banda tem. É bruto, é direto! Tente captar individualmente a qualidade de cada músico, o que pode dar confiança para que cada um tenha confiança e qualidade ao detonar sua parte, resultando assim numa banda entrosada e músicas coerentes e bem trabalhadas.

Além do som atrativo, a capa também é outro ponto a se destacar. Muito bonita, bem escolhida. “Animal” conta com os petardos: “Kaos”, “Atentado terrorista”, “Animal”, “Descartável”, “H’ Odeio”, “Palhaçada generalizada”, Merda”, “Na real”, “Inverno nuclear”, “Futuro do Brasil”, “Não!”, “Palestina” e também, “Noia”. A banda foi formada em 2012, em Lavras e segundo sua própria definição: É uma banda mineira de Hardcore, letras politizadas e realistas no contexto social e histórico com grandes influências de Thrash/Grind/Punk de 80/90. Somente posso concordar, definiram muito bem a julgar pelo som aqui registrado. Parabéns pelo CD e que a estrada da banda tenha longo alcance.