Contato Anuncie Loja Baixar Distribuidoras Empresariamento
Artistas Clipping Assessoria de Imprensa Quem Somos Serviços Agência Home Notícias Joao Duarte J.Duarte Design www.jduartedesign.com Gravadora
Resenha: primeiro álbum do Desbrava em destaque no portal brasileiro Whiplash

Resenha de CD originalmente publicada pelo portal Whiplash

Por Júnior Frascá

Nota: 06.0/10.0

Direto de Santo André, no ABC Paulista, o DESBRAVA surge como uma das novas promessas do Rock Nacional. Com uma sonoridade variada, trazendo diversas influências, a banda mostra que está no caminho certo, embora haja alguns pontos a aprimorar.

Por ser uma banda mais eclética, o som do quarteto formado por Ruggero Bonaldi Rogati (vocal), Cezar Batistão guitarra), Eric Cary (baixo) e Bruno Buscarioli (bateria) nos apresenta influências que vão do Rock ao Reggae, passando pelo Funk (americano), e até algo dessa cena moderna tenebrosa do Rock nacional atual. Mas há um destaque maior para as guitarras, que em vários momentos surgem pesadíssimas, como em “Daquilo que eu vou Perder”, em que parece que estamos ouvindo Djent em algumas partes. No geral, os caras trazem elementos de bandas como Charlie Brown Jr., CPM22 e Paralamas do Sucesso, mas, como dito, com mais personalidade, pela incursão em outros estilos diferenciados.

Os pontos negativos ficam para alguns momentos em que as linhas vocais trazem trejeitos meio irritantes na tentativa (que não deu certo) de soar variado, e para algumas letras que ficaram sem pé nem cabeça, com o uso de palavras sem sentido que parecem só estar ali para fazer aquela rima fácil. Ademais, em vários momentos a sonoridade das guitarras, em especial nos solos, está meio abafada demais, soando amadoras. Todavia, no geral, trata-se de uma boa banda, que com algumas pequenas lapidadas, terá tudo para alcançar seu lugar ao sol.