Contato Anuncie Loja Baixar Distribuidoras Empresariamento
Artistas Clipping Assessoria de Imprensa Quem Somos Serviços Agência Home Notícias Joao Duarte J.Duarte Design www.jduartedesign.com Gravadora
Resenha: primeiro trabalho do Airtrain em destaque no site brasileiro Rock on Stage

Resenha de CD originalmente publicada pelo site Rock On Stage

Por Fernando Júnior

Nota: 09.5/10.0

O AIRTRAIN teve sua origem em 2012 na capital paulista com Caio Siriani – ex-vocalista de um importante cover do Iron Maiden – junto aos músicos Júlio Manchia e Arthur Santos nas guitarras, Guilherme Demolin no baixo e Ivan Rehder na bateria. O estilo adotado por eles transita pelo Classic Rock, Hard Rock e o Heavy Metal, mas com um visual de Steampunk (um gênero de ficção científica ambientado no passado, mas com inovações tecnológicas do futuro) e exibindo a ideia de uma banda que viaja pelo tempo com sua sonoridade, letras e visual de seu encarte.

O primeiro disco autointitulado do AIRTRAIN foi produzido, mixado e masterizado no Instituto Musical Falaschi pelo mestre Tito Falaschi em Santo André/SP e a capa é assinada por Quinho Ravelli e o encarte por João Duarte, que te inspira a ouvir o CD, pois, mostra uma mulher agarrando um cara em um bar, jogando um escorpião na bebida dele com uma banda se apresentando ao fundo.

Seu lançamento foi realizado mundialmente pela MS Metal Records em março de 2015 e já rendeu a atenção de ‘gente de fora’ do Brasil como a revista Fireworks Magazine do Reino Unido, do portal AudioVideo, que é um dos mais importantes da Finlândia e também a rádio Zaragoza da Espanha.

Com linhas de guitarras bastante envolventes, o Hard Rock do AIRTRAIN começa com “Living For A Love”, onde somos expostos aos ótimos vocais de Caio Siriani nesta música que é forte candidata à hit do CD, pois, é dotada de um refrão contagiante, além de possuir muita energia instrumental. Um pouco mais rápida e com a mesma consistência, “Back To War” prossegue o disco em um estilo que será apreciado pelos fãs do Europe e conta uma história da batalha da Normandia na II Guerra Mundial com destaque para a atuação do baterista Ivan Rehder, que realiza ótimas viradas em seu kit. Em “German Night”, o AIRTRAIN nos apresenta a uma pegada Hard´n´Heavy, que fornece uma bela mistura de Scorpions e Iron Maiden em um som crescente, onde os vocais de Caio Siriani caminham com habilidade entre os riffs de Júlio Manchia e Arthur Santos conquistando o ouvinte em suas evoluções. E como o esperado, o refrão é para se cantar com a banda.

Posteriormente, temos os solos mais longos da empolgante “Road To The Sky”, que são vocalizados com emoção por Caio Siriani e que certamente marcarão nos shows o momento para se cantar abraçando a namorada. Detalhe, o AIRTRAIN aplicou também nesta quarta faixa um belo solo de baixo feito pelo Guilherme Demolin antes da sequencia final da canção. Instantes depois, com Júlio Manchia e Arthur Santos trazendo riffs eletrizantes em suas guitarras, chega vez de “Shark Attack”, que é um vibrante e inflamado Hard Rock e que se aprecia instantaneamente, cuja letra é sobre uma batalha aérea. Quem gosta de solos cheios de harmonia nas guitarras ante a muitos repiques na bateria e vocais cativantes tem aqui uma verdadeira sonzeira.

Para Juliane, o quinteto paulistano nos externa uma linha mais voltada ao Hard Rock oitentista, que te faz curtir a música logo em suas primeiras notas, que assim como as anteriores é vocalizada com muita dedicação por Caio Siriani e contém um trecho durante os riffs de guitarras, que provavelmente foi criado para ser acompanhado nas palmas em suas execuções ao vivo. Como nome já deixa a entender, “Rock The Bones” vem naquele andamento que adoramos e que te liga à canção logo na sua primeira audição. Nesta, o AIRTRAIN nos manda um magnífico Hard Rock, cujos solos dos guitarristas Júlio Manchia e Arthur Santos imprimem sua marcas em nossos ouvidos, aliás, quem é fã do Whitesnake, preste muita atenção nesta canção. No término deste excelente álbum temos a balada de linhas acústicas “Into My Soul”, onde mais uma vez o quinteto deixa claro sua entrega e nos mostra uma composição cheia de feeling a cada momento.

E uma surpresa… após o final temos um ‘remember’ de “Shark Attack” retomando aquele clima Hard Rock oitentista e provocando aquela vontade de ouvir tudo de novo (que é altamente recomendável você fazer). Aos amantes do bom e velho Hard Rock… saibam que graças ao AIRTRAIN temos um lançamento brasileiro de altíssima qualidade com o seu primeiro álbum autointitulado e que é indicado aos fãs do Europe, Scorpions, Stryper, Mötley Crüe e Whitesnake.