Contato Anuncie Loja Baixar Distribuidoras Empresariamento
Artistas Clipping Assessoria de Imprensa Quem Somos Serviços Agência Home Notícias Joao Duarte J.Duarte Design www.jduartedesign.com Gravadora
Resenha: trabalho de retorno da banda The Cross é destaque absoluto na Roadie Crew

Resenha de CD originalmente publicada pela revista Roadie Crew

Por Ivanei Salgado

Nota: 09.0/10.0

Nostalgia! Foi o primeiro sentimento ao ouvir este retorno da banda soteropolitana THE CROSS. E “degustando” seus hinos, nem parece que se passaram mais de vinte anos da lendária Demo Tape “The Fall” (1993). Para felicidade dos velhos fãs, o EP traz a Demo na íntegra como bônus. Ao apreciar novamente “Flames of Deceit”, “The Fall” e “Scars of Anllusion”, emerge o profundo lamento pela não continuidade dos trabalhos naquele período, pois quem viveu intensamente o Metal brasileiro dos anos noventa, sabe muito bem o que significa o nome THE CROSS na cena Doom Metal nacional.

Além destas três clássicas, das quais as magníficas “Flames of Deceit” e “The Fall” continuam magníficas, duas desvelam a nova fase do grupo. Na primeira, “Cursed Priest” percebemos que a essência Doom Metal continua inabalável. As bases são arrastadas e as melodias densas, com forte inspiração Black/Doom que podem agradar facilmente à fãs de Candlemass e da fase inicial do Samael.

Em “Sweet Tragedy”, a sonoridade é mais melancólica e sentimental como a tradição Doom pede, e o mérito disso são as guitarras de Elly Brandão e Pedro Maia. O que difere das músicas antigas é o vocal de Eduardo Slayer. A voz continua “rasgada” nos cânticos e nas recitações, porém em uma tonalidade mais grave. Essas composições mostram que a banda manteve sua proposta, sem necessariamente estar presa ao passado, e o melhor de tudo é que este EP é apenas uma amostra do que está por vir. Portanto, a velha guarda e os novos fãs podem se preparar!